sábado, 10 de setembro de 2011


Sim, continuas presente na minha mente, tal como, de certa forma, no meu coração. A realidade é que parte de ti continua presente (e muito vincada) em mim, tal como parte de mim ainda está desaparecida. Parte essa a que eu te dei e mesmo que já a tenhas apagado, eu ainda não tive coragem de a recuperar, nem tão pouco muita vontade disso. Para dizer a verdade, não me arrependo do tempo em que estive contigo. Eras capaz de me proporcionar os melhores momentos, aqueles que passam num abrir e fechar de olhos pois estávamos tão bem que nem dávamos por eles a passarem. Posso não ter sido uma pessoa exemplar contigo, posso não ter feito tudo o que devia nem dito tudo aquilo que merecias ouvir, mas mesmo assim tenho a plena noção de que não merecia aquilo pelo qual me fizeste passar.
Muitos me diziam que eu estava melhor sem ti, mas eu não queria dar ouvidos pois dizia para mim própria que eles não te conheciam como eu, ou pelos menos os teus lados que eu achava que conhecia, e era isso que alimentava a minha esperança.
Agora, quando falas comigo, não me identifico com nenhuma das tuas palavras, não vejo semelhança nenhuma com a pessoa que eu conheci. Sim porque tu estás diferente, para mim estás, mas sinceramente creio que apenas revelas-te quem realmente és, nada mais.
Sabes o que me fazes acreditar com tudo isto? Que eu era a única que estava realmente
apaixonada, eu era a única que estava a ser realmente sincera. Perdoei-te vezes sem conta alimentando cada vez mais o que sentia por ti, e sem dar conta, ao fazer isso só te estava a dar um “passe” directo para me despedaçares o coração em mil bocadinhos. Eu confiei em ti, entreguei-te o meu coração, e o que foi que fizeste? Usaste-o e brincaste com ele como nunca ninguém antes o tinha feito. Quantas vezes te dizia que apesar de ter inseguranças e medos, estava disposta a arriscar por ti? Não viste o esforço que fiz para te agradar, o esforço que fiz para que te sentisses completamente amado da minha parte? Tu não viste NADA disso, até porque tudo o que me deste em troca foi pôr-me ainda mais insegura, mas tenho noção que tenho de deixar isso para trás. Depois de tudo isto não vou dizer que “apesar de tudo, os momentos bons que tivemos compensam todos os maus” porque não é assim. Sim tivemos bons momentos, mas esses não chegam para compensar toda a dor que me causaste, porque essa tornou-se uma coisa permanente em mim.
Prometi a mim própria que ia seguir em frente, e é isso que vou fazer, seguir em frente e deixar-te para trás, deixar-te no meu passado e guardar-te na minha memória. Só quero que tenhas noção de uma coisa, é que apesar de tudo, estás marcado no meu coração, digamos que como uma espécie de tatuagem, por isso eu vou sempre ter-te lá, e isso é algo que nada nem ninguém me pode tirar.

7 comentários:

Mariana * disse...

Estou a teu lado, seja nuq for, minha melhor !
E isto vai passar, sabes q sim /: Tu és FORTE e vais ficar ainda + qnd isto acabar !

Lisa Graciela Vasconcelos disse...

Revejo me nas tuas palavras, ao ponto de parecer que escreves da mesma pessoa que eu conheci sem ser a mesma. Tudo o que nos toca profundamente e especial se aloja no cantinho coração deixa a sua marca.. mas a vida fica na história.
Infelizmente sinto me como você, mas há que lutar e ter garra para esquecer, quem já esqueceu de nós! Força Bruna!
Aprendemos a Amar juntos, quando temos que esquecer é separados... vai aparecer quem dê valor e que esboce um sentimento mais puro e verdadeiro por ti, como tu mereces... é esta esperança que me fortalece e dá forças para ver o amanha como um dia melhor que hoje*
Beijinhos***

▼ Danii disse...

Podes seguir o meu novo blog de fotografia? http://fotografiaepaixao.blogspot.com. obrigada :)

Francisca Cid disse...

Olá! se recebeste esta mensagem é porque foste um doce seguidor do blogue "Vou Contar-te Um Segredo", agora foi eliminado, mas agradecia que entrasses no novo blogue que está no perfil para leres uma carta importante. Obrigada e muitos beijinhos.

'anamorais. disse...

sigo :)

mafalda sofia disse...

e voltares a escrever, não minha tosca? ly <3

caroline pipi disse...

adorei o blog, sigo *